Várias palestras, oficinas e debates ocorreram durante os dois dias do I Congresso Internacional Inclusion

 

O Brasil deu mais um importante passo rumo à inclusão das pessoas com deficiência. Nos dias 19 e 20 de maio último, a primeira edição do Congresso Internacional Inclusion atraiu a atenção de mais de 450 participantes para debater temas relevantes, como empregabilidade, direitos, reabilitação, empreendedorismo e tecnologias assistivas. O evento aconteceu no Armação Convention Center, na praia de Porto de Galinhas, reunindo expoentes da inclusão do país e do mundo.

Por meio de oficinas, painéis e mesas redondas, foram disseminados conhecimentos para as demandas das pessoas com deficiência e articulou-se um debate com a sociedade, políticos, gestores públicos, grupos organizados e interessados. Um dos destaques da programação foi a palestra do prof. Miguel Lopez Melero, da Espanha, sobre o processo do conhecimento e a educação inclusiva, mostrando ao público que todas as pessoas são competentes para aprender e estimulando a plateia a pensar para depois agir. “A diferença é um valor”, afirmou.

O turismo acessível também foi outro assunto bastante abordado. Dentre os profissionais que debateram a temática esteve Isabel Barnasque, coordenadora geral de Turismo Acessível do Ministério do Turismo, que falou sobre as ações mais recentes realizadas pelo Governo Federal neste segmento. Dentre elas, o site www.turismoacessivel.gov.br, no qual há 530 mil estabelecimentos brasileiros cadastrados. Por meio dessa plataforma colaborativa, é possível avaliar e consultar a acessibilidade de pontos turísticos, hotéis, restaurantes, parques e atrações diversas.

Monica Cortés, da ONG Inclusion International

A colombiana Monica Cortés, da ONG Inclusion International, também concedeu uma significativa colaboração ao evento, chamando a atenção do público para alguns artigos da Convenção de Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas – ONU. A Convenção ainda foi abordada em outra palestra, do advogado Joelson Dias, que já atuou como Consultor na Missão Civil Internacional da ONU.

A apresentação do coaching, escritor e diretor do filme Cromossomo 21, Alex Duarte, foi um dos momentos de maior participação dos presentes. Ele estimulou a plateia a “dar o seu melhor”, levando as pessoas a refletir sobre a sua gestão emocional.

Ao longo do Congresso, o público pode escolher as oficinas de seu maior interesse. Em salas diferentes, especialistas abordaram temas variados, como microcefalia, moradia adaptada, tecnologias assistivas, Lei de Cotas, autodescrição, LIVOX, turismo acessível e lucrativo, sons e gestos que alfabetizam, dentre outros. Várias pessoas com deficiência que desenvolvem aptidões artísticas também se apresentaram no evento.